O mar escutava-me...

 

Juntos, tu e eu caminhávamos.

Se estavas grávida, muito de novo, estarias, pois antes, não deras à luz do sol, novas de tua prenhez.

Por linda e deserta praia, andávamos.

Tu e eu? Talvez! Tu, nosso filho e eu? Talvez!

 
Por livres e seguros que estávamos, roupa, podíamos nenhuma usar.

Dois seres carregavas.

Deveria meu esperto olhar, por tuas pernas, ainda mais se despertar?

Não! Pois, se possível fosse, sonhando caminhavas.


O mar escutava-me! Só ao teu ventre, ouvidos davas!

A ti, em silêncio, pedira perdão, por quase tudo que fiz.

Só o mar ouvia-me! Apenas o mar,  tu escutavas!

O mar dizia-me: perdoado está, seja agora, feliz!


Sem receio algum, aqueles que com amor, deleitam a tenra vida, seguiam à sua frente.

Deveriam alimentar meu desejo os seios da minha amada?

Negando-me apoio aos pés, sustentavam os grãos de areia: espere você, hedonista amante;

Deixe que caminhe em paz, por um novo ser, aquela que não só por você não deve ser apaixonada!


O azul dos teus olhos desbotava o anil dos céus;

Por mais lindos que fossem estes, antes, detinham-me teus lábios lindos.

Poderiam os meus lábios alcançar os teus?

Neste momento, assustou-me o mar dizendo-me com seus bramidos.


- Macho irascível! Não é filho de mulher? Já lhe disse, deixe-a em paz, não a toque!

- Espere! Continuou ele, pois a mãe da vida, para nova vida, livre há de ficar!

- Que em seu ventre, um novo ser, sossegado fique!

Se a mim, falava o senhor de todas as águas, dúvidas tive ao escutar.

 
Não conhece os pensamentos do homem, o mar!

Destas águas, nada ouvi; minha própria consciência falara-me, por preceito infundado.

Quero possuir esta mulher; nem antes e nem depois daqui, não há melhor lugar!

- O seu desejo, agora, não há de ser, e o que não deve ser, das minhas praias, será removido.

 
Assustou-me, esta voz; pois, só de um colosso viria.

Baixei os olhos, olhei para os pés da minha amada.

Seus seios avante seguiam; dos lindos lábios da minha razão de ser, ouvindo uma melodia,

Caminhamos livres, dois amantes apaixonados por uma nova vida.

 


PS - Fico-lhe muito obrigado pela sua visita. Se ler mais, ainda que seja por acaso, caso a menos, não farei da sua atenção.


Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar