Contos

Ao ler um dos contos, que abaixo está, antes há de tocá-lo; se o fizer, ainda que seja por acaso, caso farei da sua atenção.

 

 - A "morte” do Zuzinho

 - A festa de aniversário do coronel Vittorio Gogliati

 - A morte da boneca de pano

 - A morte de Olinto

 Apanhei alguns puxões de orelha...

 - As beatas tecelãs

 As mãos do meu avô...

 - Demoliram o casarão da Rua das Mercês...

 - Depressa, o são...

 - Discutir gosto causa dissabor...

 - E você, conta as estrelas?

 - Ela num vorta mais pra casa.

 - Eu quero ser poeta!

 - Eu sou o poeta Vaga-lume!

 - Falso evento, é o vento...

 - Meu cão não me entendia, entende-me...

 - Não conte as estrelas!

 - O Calvário florido

 - O entregador de flores

 - O Ermitão Berthier

 - O rolo de um rolo de papel

 - O Senhor das pedras...

 - Onde está Iaco?

 - Os olhos de Lucinda - um conto de Natal...

 - Para com o Demônio não “ficar”, sair do Twitter devo!

 - Para dar descrição precisa, precisa-se de discrição!

 - Por mais um Real...

 - Que tal escolher um abutre?

 - Quebraram a dormência de uma jovem paixão...

 - Sem ti, senti...

 - Seus doces olhos cor de mel...

 - Subtraíram meu anel de grau!

 - Um cofre sem segredo...

 - Um demente de mente sã

 - Uma caixa de enxoval...

 - Uma história de criança há, que há mais de meio século...

 - Vá, e faça tudo para que nos reencontremos!

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar