Do ente humano doente...

 

Há pessoas que não posso matar, ou antes, outrem ninguém há, de quem a vida eu possa ceifar; mas, para me livrar do ente humano doente que enfermo quer me deixar, resta-me passar por um refém da morte, que jaz em alguma fossa esquecida...

 

 

PS - Fico-lhe muito obrigado pela sua visita. Se ler mais, ainda que seja por acaso, caso a menos, não farei da sua atenção.


Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar