Há uma Linda Flor que em outro jardim está...

 

Há bons anos comprei uma casa; grande casa com um grande jardim. Naqueles dias, meus olhos não se ocupavam com as flores; nem mesmo percebiam seus perfumes, que envoltos nos indiferentes ares da minha vaidade, logo se dissipavam... Assim, tornou-se meu, um jardim, do qual não tomei posse; posso dizer que até para merecê-lo, nada fizera...

Ao passar pelos caminhos dos anos que a passar foram; ainda que às migalhas, fui me desprendendo de muitos valores desgastados que muitos gastos davam-me. Assim, sentindo-me mais aliviado, fui às flores entregando aos poucos, mais e mais a minha atenção. Foi assim que depois de bons anos, ou antes, depois de bons anos, só por serem muitos, pois, quase nenhum foi bom, conheci o meu jardim...

Sim! O meu jardim com suas tantas essências que menos dizia de suas tantas espécimes para mais dizer sobre o perfume de cada um dos entes seus que lá vivo estava a germinar; que estava a crescer, que continuava com o seu viver, e mais ainda vivo se tornava por dar frutos, e finalmente, o seu fim alcançava, por não se findar, pois, ao disseminar as suas sementes, tornava-se perene; assim fora sempre a essência do meu jardim que a tantos envolveu, e que agora há de me envolver: jardim de flores e perfumes que velhos não ficaram para inundar o meu novo sentir, diante de suas fragrâncias e cores sem idade. Jardim de aromas que encantaram o tempo passado, para trazê-lo perfumado ao presente, e às minhas mãos entregar...

Por tanto, agora, estar no meu jardim, conheço bem cada espécime de flores com suas nuances de cores e perfumes que o compõem; e são muitas! E são de origens diversas: algumas em nossas terras surgiram, outras de terras vizinhas vieram; ainda outras, de terras distantes partiram para aqui se enraizar.

Por tanto, nos dias de hoje, ao estar no meu jardim, falo às flores; aos idosos fustes das suas frondosas árvores dou os meus abraços; aos insetos que das anteras retiram os grãos de pólen para entregá-los aos estigmas, sem estigmatizarem nenhuma flor, volto o meu olhar de gratidão.

Por tanto, estar no meu jardim, ainda que mal veja em um recôndito cantinho os pequeninos pássaros que ali residem, não deixo de bem ouvir seus cantos.

Hoje, por tanto estar entre as flores do meu jardim, lembrou-me o delicado perfume de uma Linda Flor que em outro jardim está...

 

 

PS - Fico-lhe muito obrigado pela sua visita. Se ler mais, ainda que seja por acaso, caso a menos, não farei da sua atenção.


Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar