Não cliques aqui!

 

Por vez, a curiosidade, ainda que seja vã, é natural, mas, neste momento a estas circunstâncias, racional não foste tu, pois não acataste a minha advertência. Talvez, o fizeste, pela prudência que te faltou, ou pela confiança que te restou, ao ignorares aquela incisiva asserção.

Tens inclinação mórbida à desobediência?

Ou se inclinas à doentia imprudência?

És incauto, ou não ouviste bem o que te pedira?

Pela dúvida que tenho, agora, não com menor receio, para que possas redimir-te, aconselho-te, ou antes, ordeno-te:

Não cliques sobre este  "T"