foto2-1.jpgfoto2-2.jpgfoto2-3.jpg

Eugene Gaon, de si, pode dizer:

 

 

Por dias inúmeros, já vivi a estender minhas mãos ao bem, mas, vez ou outra, com elas, alcancei o mau... Viver outro tanto, se desejasse, faltar-me-ia tempo para fazê-lo, assim, apesar dessa realidade, a pesar a real idade que tenho não estou, logo, ela não haverá de me incomodar, pois desistir de existir, não desejo, uma vez que sempre, hei de estar a ser ao Ser... 

Após iniciar meus primeiros passos, tão logo firmes ficaram minhas mãos, iniciei-me nas primeiras letras; de lá para cá, tenho lido, lido sempre; portanto, por tanto me envolver com as palavras, alguns segredos seus descobri.

− Segredos meus?

Não! Não os seus!

− Se meus não são, hão de ser de quem?

Delas, das palavras naturalmente! A ser assim, saiba: as palavras não nos traem, e trair não se deixam, logo, logo, ou em todo momento, tenha cuidado ao ler qualquer texto meu, pois, se fizer algum comentário, algum segredo seu revelado será...

Ao passar pelo tempo, tempo para ler encontrei, com efeito, conheci mais, mas, não menos ignorei... Ainda assim, fui ganhando força, ao perder ânimo para desprezar as letras; nessa faina continuei até cismar planos de escrever para alguém que possa cismar de ler o que escrevo; em consequência, alguns segredos meus, minhas letras hão revelar...

  

Eugene Gaon de Assis graduou-se em Medicina e Filosofia, logo, logo mais, ou a qualquer momento, a caminhar por essas ásperas sendas, de suas fendas, ao menos, com mais segurança, poderá se desviar... 

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar